14/04/2014

Freud no Brasil

Saiu "Curiosidades freudianas (1931-1969)", artigo meu sobre várias edições pouco conhecidas de Freud no Brasil, no último número da revista Belas Infiéis, da pós-graduação em tradução da Universidade de Brasilia. Disponível aqui.

27/03/2014

as traduções de millôr fernandes



Traduções Publicadas

Aristófanes. Lisístrata: a greve do sexo. [Por: Millôr Fernandes]. São Paulo: Abril Cultural, 1977. 123 p. (Lisístrata). Texto teatral traduzido e adaptado por Millôr Fernandes.

Bloch, Arthur. A completa lei de Murphy: se alguma coisa dá certo é porque alguma coisa deu errado!. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Record, 1996. 204 p. (The complete Murphy's law). Tradução e transubstanciação por Millôr Fernandes. Ilustrações de Jaguar [ Sérgio de Magalhães Gomes Jaguaribe].

Brecht, Bertolt. O s enhor Puntila e seu criado Matti. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966. 214 p. (Herr Puntila und sein Knecht Matti).

Buck, Pearl S. A estirpe do dragão. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: José Olympio, 1942. (Dragon seed). Romance.

Eurípides. Medéia. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004. Tradução e transubstanciação de Millôr Fernandes. Peça teatral.

Fassbinder, Rainer Werner. As lágrimas amargas de Petra von Kant. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1983. 128 p. (Die Tränen der Petra von Kant). Peça teatral.

Fassbinder, Rainer Werner. Afinal, uma mulher de negócios. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1983. 128 p. (Bremer Freiheit). Texto teatral.

Hope, Bob. Nunca saí de casa. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1945. 234 p. (I never left home). Romance.

Molière [Jean-Baptiste Poquelin de Molière]. Escola de mulheres. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Nórdica, 1973. 116 p. (L' école des femmes). Texto teatral.

Molière [Jean-Baptiste Poquelin de Molière]. Tartufo, Escola de mulheres e O burguês fidalgo. [Por: Millôr Fernandes]. São Paulo: Abril Cultural, 1980. 429 p. (Le tartuffe, L école des femmes, Le bourgeois gentilhomme). Texto teatral.

Molière [Jean-Baptiste Poquelin de Molière]. Don Juan: o convidado de pedra. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1994. (Don Juan). Tradução e adaptação de texto teatral por Millôr Fernandes.

Molière [Jean-Baptiste Poquelin de Molière]. As eruditas. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 2003. 150 p. (Les femmes savantes). Tradução e adaptação de texto teatral por Millôr Fernandes.

Monterroso, Augusto. A ovelha negra e outras fábulas. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Record, 1983. (La oveja negra y demás fábulas). Ilustrações de Jaguar [ Sérgio de Magalhães Gomes Jaguaribe]. Fábula.

Patrick, Robert. Os filhos de Kennedy. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Nórdica, 1975. (The sons of Kennedy). Texto teatral.

Pinter, Harold. A volta ao lar: peça em dois atos. [Por: Millôr Fernandes]. São Paulo: Abril Cultural, 1976 (1967). 131 p. (The homecoming). Texto teatral.

Racine, Jean. Fedra. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1986. (Phèdre). Texto teatral.

Shakespeare, William. A megera domada. [Por Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Letras e Artes, 1965. (The taming of the shrew). Texto teatral.

Shakespeare, William. O rei Lear. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1981. (King Lear). Texto teatral.

Shakespeare, Wiliam. Hamlet. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1988. 198 p. (Hamlet). Peça teatral.

Shakespeare, William. As alegres matronas de Windsor. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1995. 207 p. (The merry wives of Windsor). Texto teatral.

Sófocles. Antígona. [Por: Millôr Fernandes]. São Paulo: Paz e Terra, 1996. 56 p. (Antigone). Texto teatral.

Synge, John Millington. O prodígio do mundo ocidental. [Por: Millôr Fernandes]. São Paulo: Brasiliense, 1968. 82 p. (The playboy of the western world). Prefácio de Sabato Magaldi. Texto teatral.

Tchekhov, Anton Pavlovitch. O jardim das cerejeiras. [Por: Millôr Fernandes]. Porto Alegre: L&PM, 1983. 75 p. (Vishnëviy sad). Coleção Teatro de Millôr Fernandes.

Vargas Llosa, Mário. A senhorita de Tacna. [Por: Millôr Fernandes]. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1981. 86 p. (La senorita de Tacna). Texto teatral.

fonte: ditra, aqui


abaixo, a listagem de traduções para o teatro - depois de encenadas, mantiveram-se na grande maioria inéditas e não chegaram a ser publicadas em livro. as que foram publicadas constam também na relação acima.

Traduções para o teatro

1960 – O prodígio do mundo Ocidental, de John M. Syuge
1961 – Gente como nós, de Irwin Shaw
1963 – Marat Sade, de Peter Weiss
1964 – Pequenos assassinatos, de Jules Pfeifer
1965 – Escola de mulheres, de Molière
1966 – A Megera domada, de W. Shakespeare (1998 – L&PM POCKET)
1967 – Lisistrata, de Aristófanes (2003 – L&PM POCKET)
1967 – A volta ao lar, de Harold Pinter
1967 – Blecaute, de Frederic Knott
1968 – A cozinha , de Arnold Wesker
1969 – Antígona, de Sófocles
1970 – Os rapazes da banda, de Mart Crowley
1971 – As eruditas, de Molière (2001 – L&PM POCKET)
1972 – Antigamente (Old times), de Harold Pinter
1975 – Os filhos de Kennedy, de Robert Patrick
1976 – Gata em telhado de zinco quente, de Tennessee Williams
1976 – Senhor Puntila e seu criado Matti, de Bertold Brechet
1977 – A calça (Die hose), de Carl Sternheim
1978 – Quem tem medo de Virginia Wolf?, de Edward Albee
1979 – Afinal, uma mulher de negócios, de Rainer W. Fassbinder
1979 – Palhaços de ouro, de Neil Simon
1980 – As alegres matronas de Windsor, de W. Shakespeare (1995 – L&PM POCKET)
1980 – Rei Lear, de W. Shakespeare (1997 – L&PM POCKET)
1980 – De quem é a vida, afinal?, de Brian Clark
1980 – A carta, de Somerset Maugham
1981 – As lágrimas amargas de Petra Von Kant, de Rainer W. Fassbinder
1981 – O jardim das cerejeiras, de Anton Tchekov (2006– L&PM POCKET)
1981 – A senhorita de Tacna, de Mario Vargas Llosa
1982 – Chorus line, de de Michael Bennet
1982 – A viúva alegre, de Victor Léon e Leon Stein (opereta)
1983 – A falecida senhora sua mãe, de George Feydeau
1983 – Piaf, de Pam Gems
1983 – Boa noite, mãe, de Marsha Norman
1984 – Grandes e pequenos, de Botho Strauss
1984 – Pô, Romeu!, de Efraim Kishom
1984 – Hamlet, de W. Shakespeare (1997 – L&PM POCKET)
1984 – Tio Vânia, de Anton Tchekov (2009 – L&PM POCKET)
1984 – Três histórias, de Dario Fó
1985 – Fedra, de Racine (2002 – L&PM POCKET)
1985 – O fetichista, de Michel Tournier
1985 – Imaculada, de Franco Scaglio
1985 – Sábado, domingo e segunda, de Eduardo de Filipo
1985 – Pigmaleão, de Bernard Shaw (2006 – L&PM POCKET)
1985 – Oh, Calcutá!, de Kenneth Tynan
1985 – Assim é, se lhe parece, de Luigi Pirandello
1986 – Quarteto, de Reinem Müller
1987 – O preço, de Arthur Miller
1987 – Filumena Marturano, de Eduardo de Filipo
1987 – Vestir os nus, de Pirandello
1988 – Encontrar-se, de Pirandello
1990 – O belo Antônio, de André Roussin
1994 – Don Juan, o convidado de pedra, de Molière (1997 – L&PM POCKET)
1996 – Anna Magnani, de Armand Meffre
1996 – Paloma de Jean Anouilh
1998 – Aula magna, de Terence McNally
1999 – Últimas luas, de Furio Bordon
2008 – A Celestina, de Fernando de Rojas (2008 – L&PM POCKET)

fonte: aqui (agradeço a daniel dago pela indicação)

a arte de traduzir, segundo millôr

Millôr Fernandes – De uma entrevista para a Revista Senhor, 1962:
Com a experiência que tenho, hoje, em vários ramos de atividade cultural, considero a tradução a mais difícil das empreitadas intelectuais. É mais difícil mesmo do que criar originais, embora, claro, não tão importante. E tanto isso é verdade que, no que me diz respeito, continuo a achar aceitáveis alguns contos e outros trabalhos meus de vinte anos atrás; mas não teria coragem de assinar nenhuma das minhas traduções da mesma época. Só hoje sou, do ponto de vista cultural e profissional, suficientemente amadurecido para traduzir. As traduções quase sem exceção (e não falo só do Brasil), têm tanto a ver com o original quanto uma filha tem a ver com o pai ou um filho a ver com a mãe. Lembram, no todo, de onde saíram, mas, pra começo de conversa, adquirem como que um outro sexo. No Brasil, especialmente (o problema econômico é básico), entre o ir e o vir da tradução perde-se o humor, a graça, o talento, a poesia, o pensamento, e, mais que tudo, o estilo do autor. 
Fica dito – não se pode traduzir sem ter uma filosofia a respeito do assunto. Não se pode traduzir sem ter o mais absoluto respeito pelo original e, paradoxalmente, sem o atrevimento ocasional de desrespeitar a letra do original exatamente para lhe captar melhor o espírito. Não se pode traduzir sem o mais amplo conhecimento da língua traduzida mas, acima de tudo, sem o fácil domínio da língua para a qual se traduz. Não se pode traduzir sem cultura e, também, contraditoriamente, não se pode traduzir quando se é um erudito, profissional utilíssimo pelas informações que nos presta – o que seria de nós sem os eruditos em Shakespeare? – mas cuja tendência fatal é empalhar a borboleta. Não se pode traduzir sem intuição. Não se pode traduzir sem ser escritor, com estilo próprio, originalidade sua, senso profissional. Não se pode traduzir sem dignidade.
extraído daqui.

há um bom artigo de gabriel perissé, millôr tradutor, aqui.

mein kampf no brasil

aproximando-se a data em que mein kampf ingressa em domínio público, saíram duas matérias na folha de s.paulo, "alemanha debate reeditar livro de hitler", aqui , e "brasileiro vende versão digital por dois dólares", aqui. em outro post, comentarei essa segunda matéria, sobre as fraudes e falcatruas rapidamente citadas pela jornalista.

por ora, eis as imagens de capa das edições publicadas no país, desde oitenta anos atrás:


livraria o globo, 1934, tradução de matos ibiapina (major júlio de) - 
em 1940 já tinha atingido sua quinta edição


editora mestre jou, 1962, retomando 
a tradução do major ibiapina de 1934 no que seria sua oitava edição
(essa edição foi logo a seguir proibida pelo ministério da justiça, cf. aqui)


editora moraes, 1983, sem créditos de tradução
(contrafação da de ibiapina)


editora pensamento (de portugal), 1987,
retomando a tradução de ibiapina


editora revisão, 1990 (em dois vols., até terceira edição),
com a tradução de matos ibiapina.
a revisão era uma editora de propaganda neonazista de porto alegre,
de siegfried ellwanger castan, que acabou preso e condenado por antissemitismo.


editora centauro, 2001, retomando a tradução de ibiapina
que saíra anônima por sua antecessora moraes, 
agora atribuindo-a a um fantasmagórico "klaus von puschen",
com reedições em 2004 e 2005, também tirada de circulação.


em suma, até onde me foi possível apurar, existe apenas uma tradução de mein kampf no brasil, a do major júlio de matos ibiapina, várias e várias vezes reeditada por várias casas publicadoras, desde 1934 até a última recolha em 2008, embora continue a circular livremente na rede.


16/03/2014

marguerite duras no brasil


em lembrança ao centenário de nascimento de marguerite duras (1914-1996), segue o levantamento de sua produção traduzida e publicada no brasil, num total de 28 livros. entre parênteses consta inicialmente o ano de lançamento da obra na frança; a seguir, o ano de publicação da tradução no brasil.



Livros de Marguerite Duras no Brasil

A doença da morte (1982; 1987) – Taurus, trad. Jorge Bastos, ed. bilíngue
A dor (1985; 1986)– Nova Fronteira, trad. Vera Adami
A vida tranquila (1944; 1989) – Guanabara, trad. Fernando Py
Agatha (1981; 1988) – Record, trad. Sieni Maria Campos
Barragem contra o Pacífico (1950; 2003) – Arx, trad. Eloísa Araújo Ribeiro
Boas falas – conversas sem compromisso (com Xavière Gauthier) (1974; 1988) – Record, trad. Sieni Maria Campos
Cadernos da guerra e outros textos (póstumo, org. Sophie Bogaert e Olivier Corpert, 2006; 2009) – Estação Liberdade, trad. Mário Laranjeira
Chuva de verão (1990; 1990[?]) – Nova Fronteira, trad. Vera Adami
Dez e meia da noite no verão (1960; 1986) – Guanabara, trad. Fernando Py
Dias inteiros nas árvores (1954; 1987) – Guanabara, trad. Tati de Moraes
Emily L. (1987; 1988) – Nova Fronteira, trad. Vera Adami
Escrever (1993; 1994) – Rocco, trad. Rubens Figueiredo
Moderato cantabile (1958; 1985) – José Olympio, trad. Vera Adami
O amante (1984; 1985) – Nova Fronteira, trad. Aulyde Soares Rodrigues
O amante (1984; 2007) – Cosac Naify, trad. Denise Bottmann
O amante da China do Norte (1991; 1992) – Nova Fronteira, trad. Denise Rangé Barreto
O caminhão (cinema, 1977; 1987) – Record, trad. José Sanz
O deslumbramento (1964; 1986) – Nova Fronteira, trad. Ana Maria Falcão
O homem sentado no corredor / A doença da morte (1980, 1982; 2007) – Cosac Naify, trad. Vadim Nikitin
O homem sentado no corredor / O homem atlântico (1980, 1982; c.1987) – Record, trad. Sieni Maria Plastino
O marinheiro de Gibraltar (1952; 1987) – Guanabara, trad. Tizziana Giorgini
O verão de 80 (1980; s/d, c.1988) - Record, trad. Sieni Maria Campos
O vice-cônsul (1965; 1982) – Francisco Alves, trad. Fernando Py
Olhos azuis, cabelos pretos (1986; 1987) – Nova Fronteira, trad. Vera Adami
Os olhos verdes: crônicas publicadas em Cahiers du cinema (1980; 1988) – Globo, trad. Heloisa Jahn
Os pequenos cavalos de Tarquínia (1953; 1986) – Guanabara, trad. Fernando Py
Outside: notas à margem (1981; 1983) – DIFEL, trad. Maria Filomena Duarte
Savannah Bay (teatro, 1982; 1988) – Record, trad. Sieni Maria Campos
Yann Andréa Steiner (1992; 1993) – Nova Fronteira, trad. Maria Ignez Duque Estrada


Nota-se a forte concentração de edições na década de 1980. Embora a primeira tradução publicada no Brasil pareça ter sido O vice-cônsul, em 1982, da lavra de Fernando Py, pela Francisco Alves, o grande boom se deu a partir de 1985, depois de ter Duras ganhado o prêmio Goncourt de 1984 com O amante. É surpreendente a quantidade de publicações entre 1985 e 1989. A partir daí, o ritmo arrefece um pouco, embora até 2009 continuem a surgir novos lançamentos.




As obras que tiveram mais de uma tradução foram A doença da morte (1987, 2007); O amante (1985, 2007); O homem sentado no corredor (c.1987, 2007).

Os tradutores que comparecem com mais frequência são Sieni Maria Campos (Plastino), com cinco títulos, Vera Adami, também com cinco títulos, e Fernando Py, com quatro títulos.

A lacuna mais sensível é o roteiro de Hiroshima Mon Amour, filme dirigido por Alain Resnais (1959).




A obra de Duras de longe mais conhecida no Brasil, com dezenas e dezenas de edições e reedições no Brasil desde 1985, é L'Amant. Encontra-se uma análise comparada das traduções dessa obra: Uma escrita contemporânea m tradução; Marguerite Duras. L'Amant, dissertação de Margaret Reis Sobral Seabra (USP, 2008), aqui.

Uma listagem completa das obras de Marguerite Duras se encontra aqui.


13/03/2014

o desdouro de blasco ibañez

vários amigos me avisaram de uma recente matéria no jornal el país, "blasco ibáñez plagió como traductor obras de shakespeare y aristófanes".

ibánez era um dos donos da editora prometeo, de valencia, e então morava em paris. em 1916, escreveu ao sócio: "Estoy preparando los ‘Dramas completos de Shakespeare con prólogo de Victor Hugo’. Solo existen en castellano colecciones de dramas escogidos. (...) La primera edición española completa será la nuestra (…). Shakespeare escribió 36 y nosotros publicaremos todos (...). Esta será una obra que se venderá siempre: algo que acredita a una casa. Debemos dar golpes así”.

e continuava ele: eu, pegando de umas edições aqui e ali, principalmente antigas, estou com 33 traduções do shakespeare em espanhol, revisadas. aí ficam faltando só três de última hora, para o volume final.

de mais a mais, as traduções que ibañez garfou (que tinham sido publicadas por outra editora, nacente) eram feitas a partir do francês; para as três faltantes, "de última hora", ao que parece foi o sócio da prometeo que traduziu duas delas, também pelo francês, e ibañez revisou, sendo que a terceira foi surripiada a uma edição ainda anterior, de 1884.

toda essa chacalice foi publicada como sendo tradução de um solene desconhecido, "r. martínez lafuente", que nunca ninguém descobriu quem fosse, até a estudiosa 
inmaculada serón ordóñez, após quatro anos de pesquisas, desvendar toda a história - era um nome meramente inventado que blasco ibañez usou nas obras roubadas e publicou pela sua editora.

como se não bastasse, a prometeo lançou doze comédias de aristófanes em três volumes, no mesmo estilo de rapina, também em nome do fictício "r. martínez lafuente".

o artigo de inmaculada serón, muito sério e rigoroso, foi publicado em 1611 - revista de historia de la traducción, disponível aqui.

a matéria de 11/3/2014 no jornal el país, divulgando a questão, está aqui.


    
 página de rosto do quinto volume                                                           página de rosto do terceiro volume
                                     



10/03/2014

literatura do extremo oriente no brasil

encontro no blog leituras orientais um levantamento interessante de obras literárias japonesas publicadas no brasil, aqui, que transcrevo:

Akira Yoshimura

Naufrágios

Editora: Best Seller
Tradução: Sylvio Monteiro
Lançado em:2003

Banana Yoshimoto

Kitchen
Editora: Nova Fronteira
Tradução:  Julieta Leite
Lançado em: 1988

Eiji Yoshikawa

Musashi  1 e 2 - 1ª edição
Editora:Estação Liberdade
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 1999

Musashi 3 volumes – 2ª edição
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2009

Fumiko Hayashi


Memórias de uma errante

Editora: Movimento
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em: 1995

Genichiro Takahashi

Sayonara Gangsters
Editora: Ediouro
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2006

Haruki Murakami

1Q84
Editora: Alfaguara
Tradução: Lica Hashimoto
Lançado em: 2012

Após o anoitecer
Editora: Alfaguara
Tradução:  Lica Hashimoto
Lançado em:2009

Caçando carneiros
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2002

Do que falo quando falo de corrida
Tradução: Cássio de Arantes Leite
Editora: Alfaguara
Lançado em:2010

Dance Dance Dance
Tradução: Lica Hashimoto e Neide Hissae Nagae
Editora:Estação Liberdade
Lançado em: 2005

Kafka à beira-mar Alfaguara
Editora: Alfaguara
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2008
Minha querida Sputnik 
Editora: Objetiva (2003) /Alfaguara (2008)
Tradução: Ana Luiza Dantas

Norwegian Wood
Editora: Alfaguara
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em: 2008

Hiromi Kawakami

Quinquilharias Nakano
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2010

A valise do professor
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2012

Hitomi Kanehara


Cobras e piercings
Editora: Geração Editorial/Ediouro
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em: 2007


Junichiro Tanizaki

A chave
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2000

A vida secreta do Senhor de Musashi e Kuzu
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Dirce Miyamura
Lançado em:2009

Amor Insensato (2ª edição de Naomi)
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2004

Diário de um velho louco
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em:2002

Em louvor da sombra
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em:2007

Há quem prefira urtigas
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em:2003

Irmãs Makioka
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Leiko Gotoda, Neide Nagae, Eliza Atsuko Tashiro eKanami Hirai
Lançado em:2005

Naomi
Editora: Brasiliense
Tradução: Sônia Coutinho
Lançado em:1986

Voragem
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2001

Voragem
Editora: Planeta DeAgostini
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2003

Junnosuke Yoshiyuki

O quarto escuro
Editora: Brasiliense
Tradução: Fernando Vugman
Lançado em:1988

Kazumi Yumoto


Os amigos

Editora: Martins Fontes
Tradução: Lica Hashimoto
Lançado em: 2000

O Outono do Álamo

Editora: Martins Fontes
Tradução: Lica Hashimoto
Lançado em: 2000

Kazuo Ishiguro

Não me abandone jamais
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Beth Vieira
Lançado em:2005

Quando éramos órfãos
Editora: Companhia das Letras/Planeta DeAgostini
Tradução: José Marcos Macedo
Lançado em:2003

Vestígios do Dia
Editora:Rocco
Tradução:Eliana Sabino
Lançado em: 1994

Resíduos do dia (2ª edição de Vestígios do Dia)
Editora: Companhia das Letras
Tradução: José Rubens Siqueira
Lançado em:2003

Um artista do mundo flutuante
Editora: Rocco
Tradução: Cláudia Martinelli
Lançado em:1989

O desconsolado
Editora: Rocco
Tradução: Ana Luiza Borges
Lançado em:1996

Uma pálida visão dos montes
Editora: Rocco
Tradução: Eliana Sabino
Lançado em:1988

Kobo Abe

A mulher das dunas
Editora: Associação Cultural Brasil-Japão
Tradução: Ernesto Yoshida
Lançado em: 1995

Kenzaburo Oe

Uma questão pessoal
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em:  2003

Jovens de um novo tempo, despertai!
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2006

14 Contos de Kenzaburo Oe
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2011

A captura
Editora: Luna Books
Tradução: Tomi Okiyama
Lançado em:1995

Contos de Oe Kenzaburo
Editora: Centro de Estudos Japoneses  USP
Tradução: Vários
Lançado em: 1995


O grito silencioso
Editora: Francisco Alves
Tradução: Sérgio Ryff
Lançado em: 1983

Masuji Ibuse

Chuva negra
Editora:Marco Zero
Tradução: Reinaldo Guarany
Lançado em:2011

Chuva negra 2ª edição
Editora:Estação Liberdade
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2011

Morio Kita


Um hospício no Japão v.1

Editora: Marco Zero
Tradução: Gilda Stuart
Lançado em: 1990

Um hospício no Japão v.2

Editora: Marco Zero
Tradução:Maiza Martins de Siqueira, Renata Brant de Carvalho
Lançado em: 1993

Nagai Kafu

Crônica da estação das chuvas
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Dirce Miyamura
Lançado em:2008

Naoya Shiga


Trajetória em noite escura

Editora: Ateliê Editorial
Tradução: Neide Hissae Nagae
Lançado em: 2011

Natsume Soseki

Eu sou um gato
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2008

Kokoro
Editora: Globo
Tradução: Junko Ota
Lançado em:2008

E depois
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Lica Hashimoto
Lançado em:2011

Sonhos de dez noites
Editora: Aliança Cultural Brasil-Japão
Tradução: Antônio Nojiri
Lançado em: 1996

Natsuo Kirino

Do outro lado
Editora: Rocco
Tradução: Roberto Wander Nóbrega
Lançado em: 2009

Grotescas
Editora: Rocco
Tradução: Alexandre D’Elia
Lançado em: 2011

Osamu Dazai

Pôr do sol
Editora: Massao Ohno
Tradução: Antônio Nojiri
Lançado em:1974

Ryu Murakami

Miso soup 
Editora:  Companhia das letras
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2005

Azul quase transparente
Editora: Brasiliense
Tradução: Paulo Henriques Britto
Lançado em: 1986

Ryunosuke Akutagawa

Kappa e o levante imaginário
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Shintaro Hayashi
Lançado em: 2010

Rashomon e outros contos
Editora: Hedra
Tradução: Madalena Hashimoto Cordaro e Junko Ota
Lançado em:2008

Contos Fantásticos
Editora: Zarabatana
Tradução: Diogo Kaupatez
Lançado em: 2003

Shizuko Natsuki

Assassinato no Monte Fuji 
Editora: Brasiliense
Tradução: Sonia Goldfeder
Lançado em: 1989


Shusaku Endo

Rio Profundo Ganges
Editora: Mercuryo
Tradução: Ricardo Gouveia
Lançado em:1995

O Silêncio 1ª edição
Editora: Civilização Brasileira
Tradução: Edyla Mangabeira Unger
Lançado em: 1979

O Silêncio 2ª edição
Editora: Círculo do Livro
Tradução: Edyla Mangabeira Unger
Lançado em: 1986

O Silêncio 3ª edição
Editora: Planeta
Tradução: Mário Vilela
Lançado em: 2011
  
O Samurai
Editora: Nórdica/Círculo do Livro
Tradução: Luís Horácio da Matta
Lançado em:1980

Admirável Idiota
Editora: Civilização Brasileira
Tradução: Roberto Raposo
Lançado em: 1979

Escândalo
Editora: Rocco
Tradução: Maria Helena Torres
Lançado em:1988

Mar e veneno
Editora: Civilização Brasileira
Tradução: Roberto Raposo
Lançado em:1979

Yasunari Kawabata

A casa das belas adormecidas
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em:2004

Beleza e Tristeza
Editora: Globo
Tradução:Alberto Alexandre Martins
Lançado em: 1988/2004/2008

Contos da palma da mão
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em:2008

Dançarina de Izu
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Carlos Hiroshi Usirono
Lançado em:2008


Kyoto
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em:2006

Mil tsurus (2ª edição de Nuvens de Pássaros Brancos)
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Drik Sada
Lançado em: 2006

Nuvens de Pássaros Brancos
Editora: Nova Fronteira
Tradução: Paulo Hecker Filho
Lançado em: 1969


País das neves
Editora: Círculo do Livro
Tradução:?
Lançado em: 1974

O país das neves (2ª edição)
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Neide Nagae
Lançado em:2004

Nuvens de Pássaros Brancos
Editora: Nova Fronteira
Tradução: Paulo Hecker Filho
Lançado em: 1969

Mil tsurus (2ª edição de Nuvens de Pássaros Brancos)
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Drik Sada
Lançado em: 2006
  
O lago
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em:2010

O mestre de go
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em:2011

O Som da montanha
Editora: Estação Liberdade
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em: 2009

Yasushi  Inoue

O Fuzil de caça
Editora:Estação Liberdade
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2010

A espingarda de caça
Editora: Brasiliense
Tradução: Yolanda Steidel de Toledo
Lançado em:1988


Yoko Ogawa

Hotel Iris
Editora: Leya
Tradução: Marly Peres
Lançado em:2011

Yukio Mishima

Confissões de uma máscara – 2ª Edição
Editora:  Companhia das Letras
Tradução: Jaqueline Nabeta
Lançado em: 2004
Confissões de uma máscara – 1ª Edição
Editora: Círculo do Livro
Tradução:Manoel Paulo Ferreira
Lançado em: 1980

Cores proibidas 
Editora:Companhia das Letras
Tradução: Jefferson José Teixeira
Lançado em:2002

Neve de primavera –  Tetralogia Mar da fertilidade
Editora: Rocco
Tradução: Newton Goldman
Lançado em: 1988

Cavalo selvagem–  Tetralogia Mar da fertilidade
Editora: Rocco
Tradução: Newton Goldman
Lançado em: 1988

Templo da aurora–  Tetralogia Mar da fertilidade
Editora: Rocco
Tradução: Newton Goldman
Lançado em: 1988

A queda do anjo –  Tetralogia Mar da fertilidade
Editora: Rocco
Tradução: Newton Goldman
Lançado em: 1988

O hagakure: A Ética dos Samurais e o Japão Moderno
EditoraRocco
Tradução:Waltensir Dutra
Lançado em:  1987

Mar inquieto
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Leiko Gotoda
Lançado em: 2002

O marinheiro que perdeu as graças do mar
Editora: Rocco
Tradução: Waltensir Dutra
Lançado em: 1986

O templo do pavilhão dourado 1ªa edição
Editora: Rocco
Tradução: Eliana Sabino
Lançado em:  1988

O pavilhão dourado 2ª edição (equivale ao Templo do pavilhão dourado)
Editora: Companhia das Letras
Tradução:Shintaro Hayashi
Lançado em: 2010

Sol e aço
Editora: Brasiliense
Tradução: Paulo Leminski
Lançado em: 1983

Morte em pleno verão
Editora: Rocco
Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
Lançado em: 1987


Outros
Contos da Era Meiji
Editora: Centro de Estudos Japoneses USP
Organizadora: Geny Wakisaka
Lançado em: 1993

O canto da terra: Antologia do Conto Contemporâneo Japonês
Editora: Movimento
Tradução: Meiko Shimon
Lançado em:1994

há também um levantamento da literatura chinesa (aqui) e da literatura coreana (aqui), respectivamente:



Dai Sijie

Balzac e a costureirinha chinesa
Editora:Objetiva
Tradução:Vera Lúcia dos Reis
Lançado em:2001

Balzac e a costureirinha chinesa 2ª edição
Editora:Alfaguara
Tradução:Vera Lúcia dos Reis
Lançado em:2007

O complexo de Di
Editora:Objetiva
Tradução:Adriana Lisboa
Lançado em:2004

Em uma noite sem luar
Editora:Alfaguara
Tradução:Bernardo Ajzenberg
Lançado em:2010

Gao Xinjian

A montanha da alma
Editora:Objetiva
Lançado em:2007

A montanha da alma
Editora:Alfaguara
Lançado em:2007

Ha Jin

A espera
Editora:Companhia das Letras
Lançado em:2001

O ensandecido
Editora:Companhia das Letras
Lançado em:2003

Refugo de Guerra
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Luiz Antônio de Araújo
Lançado em:2007

Chan Koonchung

Os anos de fartura
Editora: L&PM
Tradução:Guilherme da Silva Braga
Lançado em:2011

Jung Chang

Cisnes Selvagens
Editora:Companhia das Letras
Tradução: Marcos Santarrita
Lançado em:1997

Cisnes Selvagens
Editora:Companhia de Bolso
Tradução: Marcos Santarrita
Lançado em:2006

 Ma Jian

Pequim em Coma
Editora:Record
Tradução:Heloísa Mourão
Lançado em:2009

A cozinha da revolução
Editora:Record
Tradução: Heloísa Mourão
Lançado em: 2011

Su Tong

A mulher que chora
Editora: Companhia das Letras
Tradução:Fernanda Abreu
Lançado em:2010

Ting Xing Ye

Meu nome é número 4
Editora:Casa da Palavra
Tradução:Alexandre Martins
Lançado em:2008

Xinran

As boas mulheres da China
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Manoel Paulo Ferreira
Lançado em:2003

As filhas sem nome
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Caroline Chang
Lançado em:2010

Enterro Celestial
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Tuca Magalhães
Lançado em:2004

Mensagem de uma mãe chinesa desconhecida
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Caroline Chang
Lançado em:2011

O que os chineses não comem
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Ricardo Gouveia
Lançado em:2008

Testemunhas da China
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Christian Schwartz
Lançado em:2009
  
Yan Lianke

A serviço do povo
Editora: Record
Lançado em:2008

O sonho da aldeia Ding
Editora:Record
Tradução:André Telles
Lançado em:2010

Yu Hua

Crônica de um vendedor de sangue
Editora:Companhia das Letras
Tradução:Donaldson Garschagen
Lançado em:2011

Irmãos
Editora:Companhia das Letras
Tradução: Donaldson Garschagen
Lançado em:2010

Viver
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Mária Schmaltz
Lançado em:2008

e

Contos Coreanos

Diversos autores
Editora: GRD/Rio-Arte
Tradução: Luis Palmery
Lançado em:1985

Contos Contemporâneos Coreanos

Organização de Yun Jung Im
Editora: Landy

Kyung Sook Shin

Por favor, Cuide da mamãe
Editora: Intrínseca
Tradução: Flávia Rossler
Lançado em: 2012